Gratis Joomla Templates by Hostmonster Coupon

Comunidade de Leitores | Janeiro 2020

 
O 3º encontro do ciclo 2019-2020 terá lugar no dia 25 de janeiro de 2020, pelas 17h30, na Biblioteca Municipal. 
 

Desta feita a nossa Viagem Inacada terá como mote o livro  "Contos de Eva Luna" de Isabel Allende.


 


A Comunidade de leitores da Biblioteca Municipal de Alpiarça pretende promover e consolidar os hábitos de leitura junto da comunidade alpiarcense, oferecendo um espaço/momento de convívio entre aqueles que gostam do livro e da leitura, em que possam partilhar as suas experiências como leitores. Que este constitua um bom momento de conversa, informal, na (re)descoberta de determinado texto ou tema proposto para debate. Que o olhar do outro sirva de contraponto, seja um outro olhar, que ofereça ao grupo a oportunidade de partilha de opiniões e de afetos, que crie e fortaleça o sentimento de pertença a esta Comunidade de Leitores que tem na cultura, no livro e na leitura uma paixão comum.

Para este 2º ciclo, foram selecionadosos os “Contos" dos seguintes escritores: Eça de Queirós, Edgar Allan Poe, Isabel Allende, Teolinda Gersão, Jorge Luís Borges, Mário de Carvalho e Afonso Cruz, alguns deles vão estar entre nós.    

Participe, as inscrições encontram-se abertas. Podem-se efetuar on-line aqui, via e-mail para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., para o telefone 243 559 110, ou presencialmente na nossa Biblioteca Municipal. 
 
Os encontros da Comunidade de Leitores realizão-se uma vez por mês, no último sábado, salvo casos pontuais que justifiquem outra periodicidade.
 
Existem livros disponíveis para empréstimo domiciliário a quem esteja interessado em participar na Comunidade de Leitores, a maiora disponibilizados pelas Bibliiotecas Municipal da RIBLT (Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Lezíria do Tejo), que muito agradecemos.  

 
Em Eva Luna, o seu romance mais ambicioso até à data, Isabel Allende narra a vida aventureira de uma jovem latino-americana que encontra a amizade, o amor e o sucesso no mundo graças às suas qualidades como contadora de histórias.
 
Em Contos de Eva Luna, a autora volta a presentear-nos com um valioso tesouro. Nesta memorável coletânea de histórias, reencontramos várias das personagens bem conhecidas dos leitores dessa obra magistral, como Rolf Carlé, o fotógrafo marcado pelos horrores da guerra, Riad Halabí, o árabe de coração compassivo, a professora Inês ou o Benfeitor.
 
Narrados com prodigiosa imaginação e ternura, estes contos confirmam Isabel Allende como uma das escritoras mais admiradas em todo o mundo. 
 
Isabel Allende nasceu em 2 de agosto de 1942, em Lima, no Peru, onde o seu pai diplomata se encontrava em trabalho. No entanto, a sua nacionalidade é chilena, tendo-se tornado cidadã norte-americana em 2003. Viveu no Chile entre 1945 e 1975, com largos períodos de residência noutros locais, na Venezuela até 1988 e, desde então, na Califórnia. Em 1982, o seu primeiro romance, A Casa dos Espíritos, converteu-se num dos títulos míticos da literatura latino-americana. Seguiram-se muitos outros, todos êxitos internacionais. A sua obra está traduzida em trinta e cinco línguas. Foi galardoada com o Prémio Nacional de Literatura do Chile.
 
Recentemente foi homenageada pelo Presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, com a Medalha Presidencial da Liberdade a mais importante distinção civil daquele país.
 
 
 
In: Wook e Wikipédia



Após uma breve pausa no período festivo do Natal e do Ano Novo, regressámos aos nossos encontros sobre as nossas leituras, e que leituras!! Iniciámos a boa conversa sobre “Eva Luna” e “Contos de Eva Luna” falando da América do Sul, da sua situação geopolítica, desde os Descobrimentos até aos dias de hoje. Falámos desse país nunca identificado até ao qual Isabel Allende nos transportou através da sua magnífica escrita. O dia-a-dia das suas gentes, numa mística entre uma natureza exuberante e o sacrifício de um povo que lutou (e luta) contra a corrupção, a miséria e a guerra. Nunca vergando, amando-se, amando o próximo. Interrompemos no auge da conversa para nos deliciarmos com o “pequeno lanche alusivo à América Latina de onde é oriunda a escritora”, composto pelos saborosos bolos confecionados pela Maria do Rosario Pereira e pela Maria Teresa Rodrigues. Muito bons! Muito obrigado a ambas! Não faltou um original “Rum do Caribe” para provar e animar a conversa que nos conduziu até ao final de mais uma magnífica tarde à volta das nossas leituras. Em fevereiro, com um itinerário cultural e gastronómico um pouco diferente, cá voltaremos! Até breve!


 

 
 
 
Visitas: 197