Gratis Joomla Templates by Hostmonster Coupon

Chiuuu...


 

Através deste artefacto pretende-se envolver os utilizadores na obtenção de um bom ambiente de leitura.


O conceito

O nível de ruído numa biblioteca, ou a procura do ambiente acústico ideal, sempre foi um dos aspectos sensíveis na gestão das salas de leitura. Existem vários pontos de vista sobre o assunto: uns defendem o silêncio quase  absoluto, outros os níveis de ruído moderados e finalmente os apologistas da criação (física) de zonas selectivas. Hoje em dia, por razões de diversa ordem, a ideia de silêncio quase absoluto tem vindo a ser abandonada, prevalecendo os níveis de ruído moderados.

E este ruído, ou esta falta de silêncio, provém de onde?

A grande maioria das vezes, do nível de voz utilizado durante o diálogo, a dois ou em grupo.

Mas há alguns anos a esta parte, especialmente nas salas de leitura da "Secção infanto-juvenil", tem-se sentido um outro problema bem mais difícil de resolver: o ruído provocado pela utilização dos computadores. Isto acontece devido aos jogos e a outros conteúdos interactivos que suscitam a reacção exacerbada dos utilizadores, potenciada pela eventual utilização de auscultadores. Este problema acentua-se nas salas/secções onde os computadores coabitam no mesmo espaço dos documentos ou bastante próximos, que é o caso da nossa Biblioteca Municipal.

É comum - em todas as bibliotecas - ouvir os funcionários advertirem os utilizadores, implorando que falem baixo! Que utilizem o rato e o teclado, normalmente. No nosso caso utilizamos o sistema de gestão dos PCs, enviando avisos para o ecrã ou bloqueando o PC remotamente, mas…

....acontece que estas advertências são efémeras. Passado muito pouco tempo o burburinho volta, seguido do ruído mais intenso e perturbador. Depois de várias insistências, estes ciclos acabam com a suspensão da utilização do computador. Entretanto, o ambiente do espaço deteriorou-se, porque além do ruído dos utilizadores, junta-se a voz alta (grito, por vezes...) dos funcionários, que acaba por detriorar ainda mais o ambiente, já de si perturbado e ruidoso.

Este artefacto "Chiuuu..." procura resolver esta situação auto-promovendo a participação dos utilizadores para obtenção de um ambiente acústico ideal, previamente definido por nós. Como?

Sempre que o nível de ruído do espaço é excedido, todos os monitores dos computadores desligam-se, mantendo-se a CPU a funcionar normalmente. Assim, quem estiver a utilizar o computador fica privado do seu uso. Como acontece em todos os computadores, os próprios utilizadores (que muitas vezes funcionam/utilizam/jogam em grupo) vão advertir que haja silêncio junto dos seus pares, para que possam continuar a usufruir dos computadores. Acontece assim a auto-regulação acústica: todos se vêm obrigados a contribuir para o bom ambiente da biblioteca.

O funcionamento

O artefacto possui três níveis de suspensão dos monitores: baixo (3 segundos), médio (10 segundos) alto (20 segundos). Ou seja, dependendo da intensidade do ruído gerado, corresponderá a um tempo de inactividade do monitor. Sabemos nós que nas fases mais "intensas", a mínima interrupção faz muita diferença ao desenrolar da acção...

Para que em situações em que um maior ruído na sala aconteça por razões naturais (eventos, visita de grupos, etc.), o dispositivo tem uma opção que lhe permite retirar/colocar sensibilidade, ou seja, permite que exista mais ruído na sala sem o fazer despoletar. Os três níveis de suspensão existem na mesma, mas iniciam-se com valores mais elevasdos. Na prática passamos a ter seis níveis de sensibilidade.

A nível de interface com o funcionário, a mesma consiste simplesmente num pequeno dispositivo do tamanho de um cartão de crédito (literalmente), que possui um conjunto de LEDs, que indicam a função/funcionamento do artefacto, além do receptor de infra-vermelhos. A interface é pendurada numa parede, permitindo ao funcionário - mesmo a longa distância - ligar/desligar o dispositivo, mudar os níveis de sensibilidade e monitorizar o que se está a passar e, muito importante, disponibilizar essa informação aos utilizadores também.

A tecnologia

Ao nível da captação de áudio, foi utilizado um microfone de alta sensibilidade, acoplado a duas etapas pré-amplificadoras de alto ganho, ligadas em série. O sinal resultante é processado num microcontrolador Arduino, que através de software desenvolvido especificamente para atingir os objectivos anunciados, vai fazer actuar uma etapa de comutação de potência, permitindo o desligar/ligar dos monitores.

Como foi dito anteriormente, a interface com o utilizador possui um conjunto de LEDs que indicam o função/funcionamento do equipamento, que por sua vez é conectada à caixa de controlo geral, onde está centralizada toda a electrónica necessária.

Com o objectivo de facilitar a operação do artefacto a partir da secretária do funcionário, foi utilizada a tecnologia de controlo remoto através de infra-vermelhos. Esta tecnologia também facilitará o desenvolvimento/implementação de novas funcionalidades.


Algumas fotos:  do protótipo à implementação:

 
Visitas: 654